Interjato Soluções

Projeto de TI no Hospital Sírio-Libanês de Brasília resulta no aumento da produtividade

Foto: Reprodução

Com mais de 30 mil metros quadrados, o Hospital Sírio-Libanês de Brasília é o primeiro da instituição fora de São Paulo. Para atuar com uma solução de segurança que também funcionasse como uma ferramenta de gestão, atendimento e inovação, o HSL Brasília optou por investir na tecnologia à prova de futuro, e acionou a Teleinfo para um amplo projeto de infraestrutura, TI, Segurança Eletrônica, chamada de enfermagem e rastreabilidade.

Durante o projeto, que teve duração de sete meses para a implantação, a Teleinfo se dedicou a um cronograma, bem como à integração de todos os sistemas, à convergência das soluções, a um projeto de rastreabilidade e à chamada de enfermagem integrada com o Siga Me.

O sistema de segurança eletrônica implantado possui integrações entre acesso e vídeo com soluções de vídeo analíticos embarcados como contagem de pessoas, reconhecimento facial, perímetro, entre outras. As demais etapas do projeto também foram estruturadas com tecnologias que levaram em consideração as necessidades atuais e futuras que envolvem um hospital 4.0.

“Trabalhamos com a integração das tecnologias. Atuamos desde a infraestrutura física até a ponta (periféricos e softwares), conseguindo trazer muito mais sinergia para a entrega”, afirma a diretora executiva da empresa, Luciana Cartocci.

Melhorias

A solução integrada vai além da segurança da instituição, através dos sistemas de CFTV e Controle de Acesso integrados aos sistemas de gestão do hospital, prioriza a excelência da prestação de serviços e a consequente experiência do paciente.

O sistema de vídeo vigilância, através de seus analíticos inteligentes, atua na contagem de pessoas e formação de filas no atendimento das recepções, agindo nas auditorias internas e controle de qualidade.
Nas áreas de tratamento intensivo, os monitores com imagens de câmera (ao vivo) da área externa do hospital simulam uma janela no leito do paciente, proporcionando qualidade do atendimento e o bem-estar do mesmo.

Ainda com foco na gestão de qualidade, analíticos de vídeo são utilizados para estatística de investigação, detecção, classificação, atributos, comportamentos, faces e objetos, bem como para o controle efetivo da segurança da área perimetral do HSL.

Garantindo a segurança cibernética, com o uso do ClearPass, o HSL Brasília passou a gerenciar todas autenticações da rede ethernet e também da rede wireless, além de gerar um registro de todos os acessos, atendendo às normas do Marco Civil da Internet e respeitando os aspectos da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD).

Além disso, com uma rede LAN projetada com equipamentos que se integram com a rede Wireless e com a automatização das regras de acesso, o hospital assegurou pontos fundamentais para obter as certificações HIMSS, principalmente em relação ao Hospital paperless, pois os sistemas que auxiliam nesse requisito exigem cada vez mais uma rede de alta performance e disponibilidade.

Após a implantação do projeto, o hospital passou a contar com a rastreabilidade de ativos, feita pela tecnologia de Bluetooh Low Energy (BLE) embarcada nos Access-Points utilizados, acompanhando praticamente em tempo real a localização de seus ativos, possibilitando a restrição de utilização do equipamento em áreas determinadas por limites virtuais, reduzindo o tempo gasto na localização dos equipamentos, gestão na manutenção, aumentando seu nível de produtividade no atendimento e ainda evitando furtos.

Por fim, para dar todo suporte a sua equipe de enfermagem, o HSL Brasília passou a contar com um sistema para paciente com necessidades especiais, monitoramento e controle de fluxo de leitos, que ainda dá o apoio para o atendimento com excelência aos códigos críticos que oferecem risco de vida aos pacientes do hospital.

Fonte: HealthCare

0 Comments