Praia Grande atinge marca de 2.800 câmeras de videomonitoramento

Foto: Divulgação/PMPG

Investimentos em tecnologia e equipamentos colocam Praia Grande como uma referência quando o assunto é Segurança Pública. Atualmente com um total de 2.843 câmeras instaladas em pontos estratégicos, a Cidade foi pioneira na Baixada Santista a investir em câmeras de monitoramento desde 2001.

Porém, mais do que dar o primeiro passo, o Município manteve os investimentos e hoje conta com o maior parque tecnológico da região, do Estado e até do País.

O avanço nesta área foi evidente. Em 2020, Praia Grande atingiu um total de 2.763 câmeras espalhadas em diversos pontos da Cidade e dotadas dos mais variados tipos de tecnologia. Em 2019, eram 2.500 equipamentos de vigilância; em 2018 eram 2.136 equipamentos e em 2017 eram 1.800 câmeras.

De acordo com o secretário de Assuntos de Segurança, Maurício Vieira Izumi, a previsão é de que os investimentos continuem ao longo de 2021, inclusive com a aquisição de mais câmeras e mais softwares. “Já estamos fazendo um levantamento dos locais que deverão receber os equipamentos”.

O chamado “cerco eletrônico” tem sido um dos principais fatores na redução de mais de 60% nos índices criminais de roubo e furto de veículos. O sistema funciona graças às câmeras de OCR (reconhecimento ótico de caracteres), que têm uma tecnologia capaz de identificar qualquer veículo que entre ou saia da Cidade, facilitando o trabalho de investigação ou a localização de carros e motos que tenham sido furtados ou roubados.

Dessa forma, assim que o crime é comunicado à Polícia Militar ou Guarda Civil Municipal (GCM) já é possível realizar as buscas pelos pontos “cercados”, antes mesmo da elaboração de Boletim de Ocorrência. Atualmente, são 164 pontos dotados com esse sistema na Cidade.

Outra importante ferramenta tecnológica utilizada na Cidade é o software de reconhecimento facial, que tem auxiliado as polícias Civil e Militar na captura de foragidos da Justiça.

Em eventos como os shows que eram realizados no kartódromo, por exemplo, ninguém acessava a área do evento sem ser captado pelo sistema. Caso esteja incluído no banco de dados fornecido pela polícia, um aviso surge na tela e equipes da segurança são acionadas para abordar o suspeito.

As câmeras Domos (com zoom e giro de 360 graus) também têm importante papel na segurança pública e já chegam a 135 equipamentos deste tipo espalhados pela Cidade.

Para completar: drones. Nas operações integradas, as equipes da Guarda Civil Municipal (GCM) que operam estes equipamentos conseguem transmitir as imagens do local onde as ações são realizadas diretamente à central de monitoramento da Cidade, o Cicoe (Centro Integrado de Comando e Operações Especiais).

Ao todo, cinco drones são utilizados, sendo que três deles tiveram papel fundamental durante a pandemia de Covid-19, identificando locais com aglomerações de pessoas.

Fonte: diariodolitoral.com.br

0 Comments