Interjato Soluções

Com guarda, portão eletrônico e videomonitoramento, escola atacada em Saudades retorna às aulas

Fonte: GZH

Abertura da creche para os alunos está marcada para segunda-feira (24). Prédio passou por pintura e sala de aula onde o crime aconteceu foi destruída

Após 10 dias de reformas na Escola Pró-Infância Aquarela, a prefeitura de Saudades, em Santa Catarina, espera retomar as aulas na próxima segunda-feira (24). Os 80 alunos de seis meses a dois anos irão retornar em revezamento. Em enquete enviada aos pais, famílias de pelo menos 30 crianças informaram que estão dispostas a voltar neste momento. As portas da creche serão reabertas no mesmo dia em que chacina que matou três bebês e duas professoras irá completar 20 dias. O retorno terá portão eletrônico, câmeras de videomonitoramento e guarda.

— Algumas famílias precisam de mais tempo para o retorno. Mas os pais vão ver a estrutura nova, com segurança, e vão querer voltar. A segurança não é só na Aquarela, mas em todas as escolas de Saudades. Tivemos que transformar nossa escola em um presídio, infelizmente — diz a secretária de Educação do município, Gisela Ivani Hermann.

A sala de aula em que o crime aconteceu foi demolida e está sendo transformada em uma área de lazer, com grama sintética e brinquedos. O restante do prédio foi todo pintado, incluindo a parte interna, com cores diferentes das originais. O portão azul da frente foi retirado e substituído por uma grade com abertura eletrônica para dar visibilidade para a rua. Nesta sexta-feira (21), profissionais plantaram flores.

— A escola está totalmente revitalizada. A escola estará com uma cara nova, bem diferente, não terá nada da antiga Aquarela. Com doações e mão de obra da comunidade e algum investimento próprio, foi possível fazer isso. É uma nova fase que se inicia. Na segunda-feira, a creche estará aberta para pais e crianças — afirma a secretária.

Não será feito um ato de reabertura, mas, no próximo sábado (29), a escola estará aberta entre 14h e 16h para receber visita da comunidade que quiser conferir o resultado da reforma. Na tarde desta sexta, a ministra Damares Alves e a primeira-dama Michelle Bolsonaro irão visitar a escola e se reunir com as famílias das cinco vítimas.

As demais escolas de Saudades reabriram no dia 14 – todas com segurança reforçada. Em atividade desde segunda-feira (17), as professoras da Aquarela estão tendo acompanhamento com psicólogos da Universidade do Oeste de Santa Catarina (Unoesc) e tiveram palestra com o psicólogo Luis Picazio Neto, especialista em crises e grandes tragédias e professor da PUC-São Paulo.

— Sinto que as professoras estão animadas para a volta. Não tocamos no assunto, que é uma ferida aberta, mas damos parabéns ao trabalho que elas vêm fazendo. Ajudaram a pintar, plantaram flores, estão recebendo atendimento, fizeram Reiki e aparentemente estão bem — conta Gisela.

Entre as crianças que não retornarão na segunda-feira está Henrique Martins Hubler, de um ano e oito meses, um dos sobreviventes do ataque. O menino foi socorrido e levado para o hospital, chegou a fazer cirurgia e a ficar um dia na UTI. Teve alta em 9 de maio. O pai, Diego Hubler, 31 anos, conta que a família vai aguardar a recuperação completa do pequeno e a retirada dos pontos. Henrique teve cortes na barriga, embaixo do olho, na boca e no ombro.

— Ele ainda não tem condições de ir devido aos ferimentos, como é criança, corre o risco de cair. Ficará mais uns dias em casa, por enquanto — explica o pai.

Autor do ataque, Fabiano Kipper Mai, 18 anos, foi indiciado por cinco homicídios triplamente qualificados e uma tentativa de homicídio triplamente qualificada. As vítimas são Sarah Luiza Mahle Sehn, um ano e sete meses, Anna Bela Fernandes de Barros, um ano e oito meses, Murilo Massing, um ano e nove meses, Mirla Amanda Renner Costa, 20 anos, e Keli Adriane Aniecevski, 30 anos. No final da tarde desta sexta-feira, o Ministério Público de Santa Catarina vai apresentar, em coletiva de imprensa, denúncia contra Fabiano.

Confira na íntegra: GZH

0 Comments