Interjato Soluções

Foragido é identificado por reconhecimento facial da SSPDS após apresentar nome falso

Fonte: Governo do Estado do Ceará

Dando continuidade aos trabalhos investigativos acerca de um assalto que resultou nas prisões de cinco homens, na última sexta-feira (26), no bairro Bom Jardim – Área Integrada de Segurança 2 (AIS 2) de Fortaleza, a Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE), por meio do 32° Distrito Policial (DP), deu cumprimento a um mandado de prisão contra um dos homens. Ainda na ocorrência, a mulher, companheira de um dos cincos envolvidos no crime que era considerado foragido da Justiça, foi autuada em flagrante por apresentar a documentação falsa do esposo na delegacia. O reconhecimento facial da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) foi utilizado na ocorrência.

Os trabalhos iniciaram após o grupo ser preso em flagrante por equipes da Polícia Militar do Ceará (PMCE) e conduzido ao 32° DP, na última sexta-feira (26). Os homens são suspeitos de subtraírem um veículo de um lava jato no Siqueira. Na unidade, um dos envolvidos na ação criminosa apresentou nome falso e solicitou que sua companheira levasse o documento para constatar a versão dada por ele na delegacia.

Após um trabalho de inteligência com a utilização do aplicativo de reconhecimento facial da SSPDS, foi constatado que na verdade o homem tratava-se de Wemersom Leal da Silva (31), que estava com mandado de prisão em aberto por um crime de roubo registrado no ano de 2019. Além disso, Wemerson possui antecedentes criminais por porte ilegal de arma de fogo e roubo.

Ainda na delegacia, a companheira de Wemerson apresentou a documentação falsa, a fim de ocultar a verdadeira identidade do marido. Deste modo, a mulher de 29 anos, que já responde por roubo, receptação e estelionato, foi autuada em flagrante por apresentar documentação falsa. Wemerson, que já tinha sido autuado pelo crime de roubo, teve seu mandado de prisão cumprido, além de ser autuado pelos mesmo crimes da companheira. Ele e sua esposa estão à disposição da Justiça.

0 Comments