Interjato Soluções

Empresa espanhola Ocean Winds tem interesse em implantar projeto de energia eólica offshore no Rio Grande do Norte

Fonte: Click Petroleo e Gás | Por: Valdemar Medeiros

Acreditando que a energia eólica offshore é um importante passo para a transição energética, a Ocean Winds pretende instalar um novo projeto no RN.

O Secretário de Desenvolvimento Jaime Calado se reuniu com representantes da Ocean Winds, José Partida Solano e Mariana, e também com a equipe técnica da Secretaria de Desenvolvimento Econômico (Sedec), para tratar sobre os projetos envolvendo energia eólica offshore da empresa no Rio Grande do Norte (RN).

Projetos da empresa no RN podem alavancar economia e melhorar a eficiência enérgica da região

Fundada em 2020, a Ocean Winds é responsável por um dos quatro projetos que estão em processo de licenciamento, que prosseguem no Ibama, para a execução de usinas de energia eólica offshore na costa do RN. A empresa foi criada pela junção da Engie Energia e EDP Renováveis, que já possuem parques de energia eólica onshore no estado. Recentemente, a Engie protocolou com o Ibama seu projeto de energia eólica offshore no litoral do RN, na região de São Bento do Norte.

O investimento no parque é de no mínimo R$ 25 bilhões, com geração de aproximadamente 4 mil empregos durante a construção, e cerca de 1.400 quando o projeto começar a operar. Mariana afirma que a empresa está levando o projeto como uma oportunidade para um importante passo, que é a geração de hidrogênio verde, pois as vocações naturais do RN apontam para uma produção barata, chegando a ser a menor do mundo no setor.

Secretário de desenvolvimento econômico se pronuncia sobre os novos investimentos no RN

Jaime Calado ressaltou que projetos de energia eólica offshore, como este, ainda dependem da regulação do setor e espera com otimismo que a promessa de que a regulação seja terminada este ano. Ele afirma que é uma ótima oportunidade de aprovar a proposta do PL do senador Jean Paul Prates, que promete trazer uma enorme segurança jurídica para os empresários. Houve destaque para o governo de Fátima Bezerra, que tornou o setor de energias renováveis, como a energia eólica, uma prioridade, tendo em vista a vocação natural e a ótima capacidade do RN. Sendo assim, foi criada a Câmara Setorial de Energia, que trata da geração de energia offshore e do hidrogênio verde.

Veja matéria na íntegra – Click Petróleo e Gás:

0 Comments